Você compartilha o bem com os seus amigos?

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

Muitas pessoas ainda pensam que precisam tomar remédios/drogas para ter mais saúde, energia, tratar doenças e ter mais tempo de vida.
Ocorre que as pesquisam científicas, em vários países, mostram que práticas simples realizadas todos os dias podem gerar resultados excelentes na nossa vida.
Por isso, indo direto ao ponto, sim… caminhar pode reduzir o risco de morte, agindo na geração de saúde física e mental, prevenção de doenças e até na redução de uma variedade muito grande de alterações patológicas já instaladas.
Sei que isso ainda pode parecer absurdo, por isso, é importante mostrar aqui as provas concretas.
Você verá o fundamento científico dessas afirmações no decorrer dessa produção, logo abaixo, incluindo dicas objetivas e práticas de como gerar mais saúde a partir de hoje.

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

De acordo com a pesquisa realizada pela Universidade de Massachusetts (EUA), dar a partir de 7 mil passos por dia pode reduzir em até 70% o risco de morte.
Essa pesquisa foi publicada na revista científica Jama Network, com qualidade reconhecida em todo o planeta.
Vale lembrar que o entendimento sobre correr e caminhar era distinto desde os anos 1960, quando o médico americano Kenneth Cooper defendeu a corrida como a principal aliada da longevidade.
Com isso, nasceu a expressão “fazer um Cooper” para indicar a prática de corridas rápidas, de poucos minutos por dia.
Atualmente os dados mudaram, pois estudos captaram a força positiva da simples caminhada.
Para termos parâmetros bem mais objetivos, saiba que dar 7 mil passos é o mesmo que caminhar de 4 a 5km (isso varia de acordo com o tamanho das pernas).
E nessa contagem são contabilizados todos os passos do dia, mesmo quando você anda dentro de casa.
Os pesquisadores da Universidade de Massachusetts acompanharam por cerca de 10 anos 2.110 adultos, com idades de 38 até 50 anos. Desse grupo, 57,1% eram mulheres e 42,1% eram negros.
Os pesquisados foram divididos em 3 perfis:
1) Quem dava menos de 7 mil passos por dia.
2) Quem caminhava de 7 mil a 9.999 passos.
3) Quem circulava dando mais de 10 mil passos por dia.
A meta dessa pesquisa era analisar a associação do ritmo diário com a mortalidade prematura (que é o óbito antes dos 65 anos de idade).

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

A conclusão da pesquisa americana foi que independente do gênero ou etnia, quem realizava, no mínimo, 7 mil passos por dia tinha de 50% a 70% menos risco de morrer prematuramente.

Isso ocorre, pois a atividade física melhora a qualidade de vida em vários fatores.
Por exemplo, uma simples caminhada pode reduzir doenças cardiovasculares, diabetes, ajudar no controle da pressão arterial, nos níveis de colesterol, auxiliar no tratamento de vários tipos de câncer, osteoporose, alterações digestivas, reduzir ou curar estresse, crise de ansiedade, depressão, melhorar o sono, proteger contra o Alzheimer e outros tipos de demência, etc.
Interessante salientar que os pesquisadores descobriram que passar dos 10 mil passos não apresentou redução adicional de risco de mortalidade.
Ou seja, dar 7 mil passos todos os dias já é efetivo para ajudar na nossa saúde.

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

Conforme a Organização Mundial da Saúde (OMS), praticar, pelos menos, 150 minutos semanais de atividade física moderada já gera benefícios à saúde. Isso equivale a cerca de 30 minutos de exercício 5 vezes por semana.
E mais… O exercício regular também pode diminuir a ansiedade em quase 60%, conforme achados de cientistas suecos.
Esses especialistas acompanharam por 20 anos a saúde mental de quase 400 mil pessoas. E concluíram que quem fazia atividades físicas periodicamente tinham menor probabilidade de sofrer de ansiedade patológica.
O trabalho foi publicado na revista especializada “Frontiers of Psychiatry”. Os dados reforçam o entendimento de que o sedentarismo faz mal à saúde mental.

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

De acordo uma pesquisa coordenada por Karmel Choi analisando centenas de milhares de pessoas (Hospital Geral de Massachusetts e Escola de Saúde Pública T. H. Chan, de Harvard/EUA), com dados publicados no Jornal da American Medical Association (JAMA), correr ou caminhar 15 minutos por dia pode ajudar na proteção contra a depressão.

Os cientistas identificaram que 15 minutos diários de corrida pode prevenir a depressão. Já atividades menos intensas (como caminhada em ritmo acelerado, trabalho doméstico, etc.) também protegem contra a depressão, mas é necessário, pelo menos, uma hora por dia para gerar efeitos positivos importantes.
Conforme trabalho publicado na 22ª Reunião Anual da Associação Profissional das Sociedades do Sono (APSS), em Baltimore (EUA) e publicado na sua revista científica “Sleep”, os exercícios aeróbios moderados podem reduzir o estado de ansiedade e melhorar a qualidade de quem sofre de insônia.
A pesquisa “efeitos do exercício físico na qualidade do sono de pacientes com insônia crônica primária” foi feita por Giselle Passos, com mestrado defendido na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
“O estudo destaca a importância de utilizar o exercício físico para tratar a insônia, o que pode contribuir para a melhoria da qualidade de vida de pessoas com esse que é um um dos maiores distúrbios do sono em todo o mundo”, informou a pesquisadora Giselle.

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

Aqui vão algumas dicas simples para aumentar o seu número de passos todos os dias:
  • Ir a pé na padaria, no mercado, na farmácia, etc.
  • Diminuir o uso de elevadores e de escadas rolantes.
  • Reduzir uso excessivo de transporte motorizado.
  • No caso de transporte público, descer algumas paradas antes do destino e seguir a pé o restante do caminho.
  • Levar animais de estimação para passear de 2 a 3 vezes por dia.
Se você gosta de ler, também pode testar:
  • Uso de leitores robôs de livros digitais. Assim, mesmo enquanto caminhar poderá escutar a leitura dos seus e-books prediletos.
Uma sugestão para você ter consciência imediata do número de passos e calorias queimadas… Invista em:
Os recursos eletrônicos e digitais acima fazem o registro das suas atividades 24h, monitoram e quantificam o seu funcionamento fisiológico, gerem notificações das metas alcançadas, avisam quando você está muito tempo parado, registram a qualidade do sono, etc.

Caminhar Reduz Até 70% do Risco de Morte e Ainda Gera Saúde Física e Mental, Com Base em Ciência?

Importante deixar claro que os efeitos positivos dos exercícios físicos descritos aqui dependem de regularidade.

Ou seja, não basta fazer apenas uma caminhada na semana e esperar que tudo mude de uma hora para outra. Combinado?
Bom… Deu! Chega de ficar aqui lendo o meu texto de forma sedentária. Agora é hora de dar mais alguns passos para gerar mais saúde em você!
Té +!
Psicólogo Alex Tavares

0 comentário

Você pode comentar agora!

%d blogueiros gostam disto: